Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Entrevista

Exibindo 391 - 400 de 440
  • 20/11/2012 9h45 Entrevista

    Já acostumada a fazer transformações por onde passa, Dona Palmira, roubou a cena na abertura do 10º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, quando convidada pelo Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, a compor a mesa do evento.

  • 12/11/2012 9h45 Entrevista

    Há 12 anos na Agência Nacional de Vigilância Sanitária, o gerente-geral Luiz Cláudio Meirelles foi exonerado no dia 14 de novembro após ter denunciado irregularidades no processo de liberação de seis agrotóxicos. De acordo com Meirelles nesta entrevista, a sua saída deve ser encarada como a suscitação do debate sobre saúde e que, a partir de agora, os movimentos sociais e pessoas relacionadas à saúde em geral devem estar em estado de vigilância sobre o tema e na atuação da Agência daqui para frente.

  • 11/10/2012 8h45 Entrevista

    Tarcísio Motta, doutor em História na Universidade Federal Fluminense, professor do Colégio Pedro II e ex-diretor de imprensa do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (SEPE-RJ) explica nesta entrevista que o Índice de Desenvolvimento da Educação Brasileira (Ideb) 2011 , divulgado no mês de agosto, é preocupante, mas não só pelo resultado. De acordo com o professor, a forma mais adequada de avaliação não é quantitativa, como vem sendo realizada atualmente, mas sim uma que contemple o projeto político-pedagógico de cada escola, possibilitando o diagnóstico e os desejos da comunidade escolar.

  • 26/09/2012 8h45 Entrevista

    Cabe à gestão municipal a atenção básica de saúde, que se organiza prioritariamente por meio da Estratégia de Saúde da Família (ESF). Às vésperas das eleições municipais, a coordenadora do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ) da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz) e pesquisadora da Escola de Governo em Saúde, Márcia Fausto aponta nesta entrevista como a saúde deve ser encarada e quais são as questões prioritárias a serem enfrentadas pelos novos gestores municipais.

  • 13/09/2012 8h45 Entrevista

    Em tempos de eleições municipais, temas como saúde, educação e transporte são as mais presentes nas campanhas eleitorais; o trabalho, não. A ausência desta temática é incompatível com a responsabilidade do poder municipal em relação à geração de empregos, direta e indiretamente. Paulo Passarinho, economista, especialista em políticas públicas e membro do Conselho Regional de Economia do Rio de Janeiro, analisa nesta entrevista as políticas de incentivo fiscal realizadas atualmente por cidades de todo país, o tipo de emprego gerado e aponta ainda um caminho que, na sua opinião, deveria pautar a gestão dos futuros prefeitos: o de recuperação do serviço público, favorecendo assim, uma maior geração de empregos de qualidade.

  • 27/08/2012 0h00 Entrevista

    O geógrafo Paulo Alentejano, professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz), conta nesta entrevista como o limite do tamanho da propriedade rural no Brasil pode reduzir a desigualdade no campo. Ao contrário do que os opositores da medida fazem parecer, ele explica por que a proposta não é radical e como outros países já limitaram o tamanho das fazendas, inclusive implementando reformas agrárias. Segundo o pesquisador, nenhum projeto de reforma agrária foi colocado em prática em toda a história do Brasil.

  • 24/07/2012 8h47 Entrevista

    A Área de Proteção Ambiental(APA) Guapimirim é um dos últimos redutos preservados da Baía de Guanabara. Localizada em Itaboraí, a integridade da unidade de conservação federal está em risco desde o anúncio de implantação do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), em 2007. Desde então, as muitas demandas do megaempreendimento da Petrobrás entram em choque com a política socioambiental vigente no território. Nessa entrevista, o biólogo Breno Herrera, chefe da APA Guapimirim, relembra todo o processo que condicionou a instalação do Comperj a uma série de contrapartidas ambientais que, até o momento, foram sistematicamente ignoradas pela empresa. A resistência do conselho gestor da APA, composto por representantes da academia e da sociedade civil, rendeu até o momento algumas retaliações, como o pedido de exoneração de Herrera levado a público em março deste ano, mas também rendeu vitórias, como o recuo da decisão.

  • 20/07/2012 0h00 Entrevista

    O Conselho Nacional de Saúde está com sérias dificuldades de atuação. Esta é a avaliação de Francisco Batista Júnior, servidor da saúde e ex-presidente do Conselho Nacional de Saúde e hoje membro da mesa diretora do Conselho. Ele exemplifica a situação com acontecimentos das ultimas semanas sobre os quais o Conselho só tomou conhecimento pela imprensa: o anúncio de R$ 210 milhões para hospitais filantrópicos, R$2,7 bilhões na construção de 900 novas UPAS e a possibilidade de construção de um plano de carreira para os médicos do SUS. Nesta entrevista, realizada durante o Seminário da Frente Nacional Contra a Privatização da Saúde, em Maceió, Francisco Júnior fala sobre o histórico e os desafios atuais do controle social no SUS, além do momento político que o Brasil enfrenta, considerado por ele, um dos mais difíceis.

  • 12/07/2012 8h45 Entrevista

    O Fórum Brasileiro de Economia Solidária (FBES) estima que cerca de três milhões de brasileiros estejam envolvidos hoje em empreendimentos de economia solidária. Na Cúpula dos Povos, grande evento da sociedade civil realizado paralelamente à Rio+20, a economia solidária, também conhecida como ecosol, foi apresentada como uma das propostas concretas para a crise socioambiental vivida atualmente pelo planeta. O FBES vem batalhando desde o ano passado por uma lei da economia solidária que rompa com os vários entraves burocráticos que essa outra forma de fazer economia encontra. Nesta entrevista, realizada em parte durante a Cúpula dos Povos e complementada por email, Diogo Ferreira, da coordenação executiva do FBES, fala sobre a diversidade de empreendimentos que já existem e situa a economia solidária no campo da disputa por um outro modelo de desenvolvimento. Para ele, a ecosol ataca com um dos elementos fundamentais do capitalismo - a mais-valia.

  • 03/07/2012 0h00 Entrevista

    O governo federal acaba de anunciar os investimentos para a agricultura no período 2012/2013. O chamado Plano Safra contará dessa vez com R$ 115,2 bilhões. O problema é que todo esse dinheiro não vai para os pequenos agricultores e nem para a produção de alimentos saudáveis. A realidade é denunciada por Cleber Folgado, coordenador nacional da Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida. Segundo ele, os pequenos agricultores têm ficado com apenas aproximadamente 14% de todo o crédito agrícola, embora sejam os responsáveis por levar quase a totalidade do alimento à mesa do brasileiro. Folgado pertence a uma família de pequenos agricultores no estado de Rondônia, onde cresceu vendo as contradições trazidas pela chamada Revolução Verde, que introduziu a utilização de agrotóxicos no campo pelas mãos do Estado brasileiro. Nesta entrevista, ele faz um balanço da Campanha e fala sobre os desafios da luta por um modelo agroecológico para o campo.