Gestão participativa

Na Escola Politécnica, assim como em toda a Fiocruz, a gestão é participativa. Na prática, isso significa que as decisões são tomadas após deliberação em colegiados, conselhos e discussão em Câmaras Técnicas. O diretor da unidades é eleito por voto direto, assim como os coordenadores de laboratórios. Na EPSJV, as instâncias de gestão são as seguintes:

 

Conselho Deliberativo

O Conselho Deliberativo (CD) da EPSJV decide sobre questões orçamentárias, de gestão, ensino, pesquisa, eleitorais, processos de trabalho, movimentação de trabalhadores, entre outros assuntos relacionados à gestão da unidade.

O Conselho Deliberativo da EPSJV é composto pelo diretor da Unidade, os três vice-diretores, o coordenador de Administração, os nove coordenadores de laboratórios, três representantes dos trabalhadores da EPSJV, e um representante dos alunos da EPSJV. Coordenadores de outros setores da EPSJV poderão participar das reuniões como convidados, sem direito a voto, quando for necessária essa participação. Eventualmente, o CD EPSJV poderá ser aberto à participação de todos os trabalhadores da Escola. As decisões tomadas pelo CD EPSJV são publicizadas por meio do informativo CD em Foco.

CD em Foco

Diretora
Anakeila de Barros Stauffer

Vice-diretor de Gestão e Desenvolvimento Institucional
José Orbilio de Souza Abreu

Vice-diretor de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico
Sergio Ricardo de Oliveira

Vice-diretor de Ensino e Informação
Carlos Maurício Guimarães Barreto

Coordenador de Administração
Leandro Nardaccio

Coordenador do Laboratório de Educação Profissional em Atenção à Saúde
Daniel Groisman

Coordenadora do Laboratório de Educação Profissional em Gestão em Saúde
Gilberto Estrela Santiago

Coordenador do Laboratório de Educação Profissional em Informações e Registros em Saúde
Bianca Borges da Silva Leandro

Coordenador do Laboratório de Educação Profissional em Manutenção de Equipamentos de Saúde
Alexandre Moreno

Coordenador do Laboratório de Educação Profissional em Técnicas Laboratoriais em Saúde em Saúde
Etelcia Moraes Molinaro

Coordenadora do Laboratório de Educação Profissional em Vigilância em Saúde
Ieda Barbosa

Coordenador do Laboratório de Formação Geral na Educação Profissional em Saúde
Luciana Maria da Silva Figueirêdo

Coordenadora do Laboratório de Iniciação Científica na Educação Básica
Marcio Rolo

Coordenador do Laboratório de Trabalho e Educação Profissional em Saúde
Marise Nogueira Ramos

Representantes dos Trabalhadores
Titulares - Ana Lúcia de Almeida Soutto Mayor, Filipe da Silva Santos e Andrea Aparecida da Conceição de Oliveira
Suplentes - Ana Beatriz Marinho de Noronha, Maria Emília Souza Boueri Rossigneux e Fernanda Cristina Martins de Miranda

 

 

Câmaras Técnicas

Com caráter consultivo, as Câmaras Técnicas analisam, avaliam, planejam e propõem cursos, programas e projetos, entre outras atividades desenvolvidas na EPSJV. Regimentalmente, as Câmaras Técnicas devem contar com um representante de cada laboratório e setor. Na prática, a EPSJV tem optado por um modelo de reuniões abertas a todos os trabalhadores, de modo a ampliar ainda mais os espaços de participação. Cada representante deve levar para as câmaras o posicionamento coletivo do seu setor e devolver as discussões e decisões para o seu colegiado. A EPSJV possui três Câmaras Técnicas – Ensino e Informação, Pesquisa e Desenvolvimento Científico, Gestão e Desenvolvimento Institucional – coordenadas pelas vice-direções de cada área, que alimentam o CD EPSJV com discussões mais aprofundadas sobre sua área de abrangência. A EPSJV possui ainda a Subcâmara de Comunicação, Informação e Informática, vinculada à Câmara Técnica de Ensino e Informação.

Assembleia Geral

A Assembleia Geral é o órgão máximo de representação da comunidade da EPSJV e tem como função deliberar sobre o Regimento Interno da Escola, assuntos estratégicos e institucionais da Escola, além de apreciar matérias que sejam de importância estratégica para os rumos da EPSJV. A Assembleia Geral é constituída por todos os trabalhadores da unidade.

Colegiados

Os colegiados dos laboratórios são formados pelo grupo de trabalhadores que atuam naquele setor. Cabe aos colegiados aprovar, em primeira instância, os planos dos cursos, programas e projetos, e realizar o seu acompanhamento e avaliação; aprovar, em primeira instância, o Plano Estratégico do Laboratório, assim como acompanhar e analisar a sua execução; apreciar e encaminhar às Câmaras Técnicas e ao Conselho Deliberativo da Unidade a proposta de criação ou de extinção de Núcleos, Grupos de Trabalho,Setores, Cursos, Programas e Projetos de Ensino; propor a celebração de convênios e contratos para o estabelecimento de parcerias institucionais; apreciar as propostas de admissão, promoção e afastamento do pessoal vinculado ao Laboratório, bem como a transferência de profissionais entre os Laboratórios; e propor ao Conselho Deliberativo da Unidade o afastamento do Coordenador de Laboratório, caso este incorra em falta grave ao Regimento da EPSJV, ao Estatuto da Fiocruz ou ao seu Projeto Institucional.

Representação dos Trabalhadores

A Representação dos Trabalhadores da EPSJV é uma instância de mediação entre os trabalhadores da unidade para questões que envolvem os processos de trabalho na Escola.  A Reprepoli é composta por três representantes titulares e três suplentes, escolhidos por voto direto, para mandatos de um ano. A Representação tem direito a três assentos no CD EPSJV e pode convocar assembleias de trabalhadores para a tomada de decisões coletivas.

Grêmio Estudantil

O Grêmio estudantil é a instância de representação dos alunos da EPSJV, com direito a um assento no CD EPSJV. A diretoria do Grêmio é eleita por meio de votação direta dos alunos, para mandatos de um ano.