Cooperação técnica para a formação em saúde

Experiências de formação docente no Uruguai e de formação de trabalhadores no Piauí são abordadas em novos livros lançados pela EPSJV
Julia Neves - EPSJV/Fiocruz | 23/06/2020 12h09 - Atualizado em 24/06/2020 16h08

Duas ações de cooperação – uma nacional e outra internacional – são o tema de novas publicações da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz). ‘Formação crítica de professores da área da Saúde: uma experiência de cooperação entre Brasil e Uruguai’ e ‘Uma experiência de qualificação de trabalhadores do SUS: diagnóstico da Gestão de Documentos e Informações em Saúde no Piauí’ estão disponíveis gratuitamente no Portal EPSJV para download.

Cooperação internacional

‘Formação crítica de professores da área da Saúde: uma experiência de cooperação entre Brasil e Uruguai’ é uma obra construída coletivamente, por meio de diálogos dos professores do Curso de Formação para Docentes da Área da Saúde, fruto da cooperação internacional entre a EPSJV e a Universidade da República do Uruguai (Udelar). Para a professora-pesquisadora da Escola Politécnica e uma das organizadoras do livro, Elizabeth Leher, a produção é comprometida com os diversos dilemas do campo da saúde e da educação, focando no trabalho e nos processos de formação docente. “O livro reafirma a dimensão simbólica do professor e do processo ensino-aprendizagem, mediado por interações que valorizam a teoria e a prática. A formação crítica de professores requer conceber a docência como um fazer profissional ancorado em conhecimentos e práticas deliberadas de formação acadêmico-profissional“, ressalta Elizabeth, que coordenou o curso e organizou a publicação juntamente com o professor-pesquisador, Helifrancis Condé. Segundo ela, é relevante registrar que os sujeitos desse processo formativo são trabalhadores da saúde que, ao compartilharem seus conhecimentos, experiências e práticas profissionais, reafirmaram a centralidade do trabalho na formação humana.

Helifrancis, que também é o coordenador de Cooperação Internacional da EPSJV, , destaca que o livro é destinado a todos os profissionais da área da saúde envolvidos em processos formativos, seja no ensino médio, na graduação, na pós-graduação, em residências e em estágios. “No livro, o leitor encontrará as diversas temáticas que perpassam ou que deveriam perpassar os processos de formação docente, como as discussões sobre o processo saúde-doença, o trabalho em saúde como estratégia central na formação desses profissionais, o currículo, o planejamento educacional, as tecnologias da educação e as teorias e tendências pedagógicas, entre outros temas”, afirma.

Para Helifrancis, a publicação ganha ainda mais evidência nesse momento em que há uma grande reconfiguração do ensino, sobretudo na área da saúde, em função da pandemia do novo coronavírus. “Dessa forma, o livro se torna um instrumento importante para todos os professores e profissionais nesse momento, para nos ajudar a compreender de que forma podemos repensar os próximos processos e iniciativas de formação na área da saúde no pós-pandemia”, acrescenta ele.

Cooperação nacional

A sistematização dos trabalhos de conclusão do Curso de Qualificação Profissional em Registros e Informações em Saúde para Trabalhadores de Nível Médio do Sistema Único de Saúde (SUS), realizado pela EPSJV, em 2016, no Piauí, gerou a publicação ‘Uma experiência de qualificação de trabalhadores do SUS: diagnóstico da Gestão de Documentos e Informações em Saúde no Piauí’. A formação contou com 31 profissionais do SUS, das esferas estadual e municipais do Piauí, com a escolaridade mínima equivalente ao ensino médio, e cujas atividades utilizavam informações e registros em saúde.

Segundo o professor-pesquisador da Escola Politécnica e um dos organizadores do livro, Sergio Munck, a publicação aborda a concepção das informações e registros em saúde compreendidas a partir de dois enfoques básicos e complementares, a Gestão de Documentos em Saúde e os Sistemas de Informações em Saúde. “Esses enfoques são apresentados por textos, elaborados por profissionais da área”, explica ele, que também coordenou o curso e organizou a publicação juntamente com a professora-pesquisadora Fernanda Martins.

Para Fernanda, a publicação é destinada aos trabalhadores do SUS, da área de Informações e Registros em Saúde, tanto para contribuir nos seus processos de trabalho quanto em suas formações profissionais. “Ela é importante porque traz uma reflexão atual sobre essa área relevante para o SUS e preenche uma lacuna de publicações sobre essa temática nas últimas décadas”, completa.

No primeiro capítulo, o leitor encontra um diálogo sobre os atuais impactos da política de educação brasileira na formação dos trabalhadores de nível médio do SUS, fundamentado na importância do fortalecimento da Educação Profissional em Saúde e da qualificação desses trabalhadores na atual conjuntura. Já o segundo capítulo, refere-se aos aspectos políticos, econômicos e sociais da informação, problematizando sua relação de poder dentro da sociedade e suas estratégias para os movimentos organizados no campo da saúde. Em seguida, o terceiro, quarto e quinto capítulos trazem trabalhos de conclusão do eixo Gestão de documentos – ‘Gestão de Documentos no Hospital Infantil Lucídio Portela em Teresina-PI’; ‘Diagnóstico documental do CAPSi de Teresina-PI’; e ‘Gestão documental comparativa entre o Hospital da Polícia Militar e o Hospital de Urgência de Teresina’.

Por fim, o sexto capítulo debate o processo do aproveitamento da informação como importante instrumento na priorização das políticas públicas de saúde e apresenta os trabalhos do Eixo Informações em Saúde – ‘Análise da regulação do acesso à internação hospitalar no Estado do Piauí’, ‘Boletim epidemiológico das hepatites virais no Estado do Piauí para os profissionais da Rede Pública de Saúde’ e ‘Diagnóstico de Saúde: Território do Vale do Canindé’.

tópicos:

Comentar