EPSJV se prepara para o retorno das atividades presenciais

Ações previstas no Plano de Retorno estão sendo implantadas na Escola visando à segurança de trabalhadores e estudantes da instituição
Julia Neves - EPSJV/Fiocruz | 10/11/2020 10h28 - Atualizado em 10/11/2020 10h45

A Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz) tem promovido diversas ações pensando na saúde e bem-estar dos estudantes e trabalhadores para quando houver o retorno das atividades presenciais, em sua totalidade, na instituição. Ainda não há data prevista para a voltade todos, mas, como algumas pessoas já estão indo à Escola para algumas atividades presenciais, a EPSJV vem se preparando, de acordo com as ações previstas no Plano de Retorno da instituição. Uma dessas ações é a medição de ventilação dos ambientes, que foi realizada no final de outubro, em parceria com a Coordenação-Geral de Infraestrutura dos Campi (Cogic/Fiocruz). Segundo o engenheiro mecânico Bruno Perazzo, da Cogic, o objetivo é permitir uma avaliação quantitativa da ventilação natural proporcionada pelas janelas e portas da edificação. “A evidência atual sobre a Covid-19 sugere que a deficiência de ventilação de ambientes de uso coletivo pode estar correlacionada a um maior risco de infecção por aerossóis, em condições específicas”, ressalta Bruno. Portanto, ele afirma que estes testes vão produzir dados para avaliação da necessidade de medidas complementares de ventilação ou purificação do ar.

Os testes foram realizados com o decaimento de um gás traçador (CO2), injetado de forma controlada nos ambientes, adotando métodos preconizados pela Escola de Saúde Pública de Harvard (HSPH). Os testes foram adaptados às particularidades da Escola e conduzidos pela equipe técnica da Cogic. Bruno aponta que as configurações que produziram ventilação cruzada com máxima abertura (portas e janelas) aumentaram consideravelmente a ventilação natural dos ambientes da escola já testados.

De acordo com a chefe de gabinete da EPSJV, Anamaria Corbo, quando teve início a implantação do Plano de Retorno das atividades presenciais, a primeira ação foi conversar com o Cogic para pedir o apoio técnico na avaliação da ventilação dos ambientes. Isso porque, apesar da suspensão das aulas presenciais, muitos trabalhadores já retornaram às suas atividades na EPSJV. “Queríamos entender, por exemplo, se era suficiente para uma sala de trabalho manter portas e janelas abertas para garantir a ventilação adequada do ambiente”, explica.

Em seguida, Anamaria conta que a partir da  planta da Escola foi analisada  a tipologia de cada ambiente.“ Na nossa avaliação, levamos  em consideração o uso do ambiente, se é  uma sala de aula ou de trabalho e por quanto tempo as pessoas ficam ali. Então, estabelecemos critérios de identificação e seleção para identificar quais as salas que seriam expressivas de determinadas tipologias e que a gente iria realizar testagem”, afirma.

Com essa análise, Anamaria ressalta que será possível identificar formas de melhorar a ventilação dos ambientes, seja com exaustores, purificadores ou outras opções que estão sendo estudadas. “A Cogic irá elaborar um relatório dos testes realizados para, a partir dele,  tomarmos algumas decisões que, com certeza, vão influenciar na forma de ocupação das salas. Isso já levando em consideração que quem é do grupo de risco não volta. E também sabendo que a gente pode fazer um sistema de rodízio”, destaca.E completa: “Vamos analisar cada caso e o que a gente pode efetivamente fazerpara garantir que aquele ambiente seja mais seguro para todos”.

Comentar