Escola Saudável

Projeto da EPSJV cria canais remotos e parceria com a Cruz Vermelha para atendimento psicossocial de profissionais, estudantes e responsáveis
Julia Neves - EPSJV/Fiocruz | 13/05/2020 09h16 - Atualizado em 07/07/2020 12h44

Diante da suspensão das atividades presenciais devido à pandemia de Covid-19, o Projeto Escola Saudável, da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz), passou a contar com canais remotos de atendimento aos estudantes. O Escola Saudável foi criado em 2018 com o objetivo de ampliar o espaço de diálogo com os estudantes da EPSJV e suas famílias, oferecendo apoio pedagógico aos cursos do ensino médio integrado. Recentemente, o projeto firmou uma parceria com a Cruz Vermelha para apoio psicossocial aos estudantes, responsáveis e trabalhadores da Escola Politécnica.

Segundo Fernanda Cosme, coordenadora do projeto junto com Luiz Maurício Baldacci, a Escola está atenta às dificuldades dos educandos no atual contexto da pandemia, o que inclui a adaptação à nova rotina diária, ampliação da convivência familiar e dificuldades para realizar atividades pedagógicas complementares propostas pela Escola; assim como ao adoecimento, sobretudo, relacionado à saúde mental e ao novo coronavírus. “As demandas dos estudantes são informadas aos docentes e coordenadores para que possamos pensar em estratégias de apoio pedagógico. Nas demais situações, quando são necessários encaminhamentos de outra ordem, dialogamos com outros setores da EPSJV e da Fiocruz, além de instituições da rede de serviços, como, por exemplo, a Cruz vermelha, que oferece atendimento gratuito, com psicólogos, para acolhimento e apoio emocional, diante do atual cenário”, explica Fernanda.

Para Luiz, neste momento é necessário construir formas de manter o diálogo com os estudantes e suas famílias, além da manutenção dos vínculos estabelecidos durante o convívio presencial. “A impossibilidade de prever quanto tempo durará a suspensão das aulas gera apreensão em todos nós, afetando de formas distintas os membros da comunidade escolar, e estamos atentos a isto. Estamos articulando interna e externamente a construção de estratégias de acolhimento à comunidade escolar agora e, posteriormente, quando retornarmos às atividades presenciais”, diz ele.

Canais remotos de atendimento da EPSJV

Segundo Luiz, entre as demandas recebidas pelo projeto Escola Saudável durante a pandemia estão os esclarecimentos sobre as atividades pedagógicas; redução ou perda da renda familiar; dúvidas ou dificuldades em executar as tarefas propostas pelos informes sobre estudantes e/ou familiares com sintomas ou diagnóstico de Covid-19, acompanhamento aos estudantes que já estavam em exercício domiciliar e relatos de impossibilidade e dificuldades de acesso à internet. “Diante disso, buscamos intervenções individuais e coletivas, bem como elaboramos instrumentos que nos permitam sistematizar informações sobre a comunidade escolar a fim de planejar os encaminhamentos”, ressalta.

Fernanda aponta que, na primeira semana de suspensão das aulas presenciais, cientes dos impactos do distanciamento social sobre o orçamento das famílias, a Escola aumentou a assistência financeira aos estudantes com bolsa de demanda social, que passou de R$150 para R$300 mensais. “Agora, temos recebido novas demandas por bolsas e encaminhamos à Comissão de Avaliação. Também produzimos, em parceria com o Centro de Apoio ao Discente (CAD/Fiocruz), um informativo sobre o auxílio emergencial disponibilizado pelo Governo Federal e sobre a lei Nº 8.769/2020, que impede a suspensão de serviços de agua, luz e gás por falta de pagamento durante o período da pandemia”, conta ela. Luiz complementa: “Estamos em fase de conclusão de um relatório da pesquisa sobre o acesso dos discentes do Curso Técnico de Nível Médio em Saúde à internet. Os dados coletados irão contribuir para auxiliar os docentes no planejamento de estratégias de oferta de atividades complementares. E articulamos junto com o serviço de alimentação escolar, a secretaria escolar, a Vice-direção de Gestão e com a procuradoria da Fiocruz, a oferta de kits alimentação aos estudantes da EPSJV, mensalmente, durante o período da suspensão das aulas presenciais”.  Em abril, foram distribuídos 450 kits para estudantes da Educação Básica.

Canais de atendimento

Para entrar em contato com o Projeto Escola Saudável, estudantes e responsáveis da EPSJV, podem enviar e-mail para epsjv.saudavel@fiocruz.br, mensagem pelo whatsapp (21)92000-4816 ou ligar para o número que também recebe ligações a cobrar.

Para entrar em contato com a Cruz Vermelha, é preciso enviar uma mensagem pelo whatsapp para o número (21) 98894-6261. O atendimento é gratuito.

Comentar